Xamanismo e alguns aspectos de grande foco dos xamãs

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Xamanismo e alguns aspectos de grande foco dos xamãs

Mensagem  Admin em Seg Mar 08, 2010 5:30 pm

Xamanismo e alguns aspectos de grande foco dos xamãs
O xamanismo é uma filosofia de vida muito antiga, que visa o reencontro do homem com os ensinamentos e fluxo da natureza e com seu próprio mundo interior.
Sua origem é um conjunto de ensinamentos milenares que, através da tradição de tribos indígenas do mundo todo, foram sendo passadas até os dias de hoje.
Esses ensinamentos são baseados na observação da natureza e seus sinais: sol, lua, Terra, Água, Fogo, Ar, Animais, Plantas, Vento, Ciclos, etc.
Pode-se considerar o xamanismo como a verdadeira arte de viver.
Ao observaremos o ciclo da natureza e suas manifestações, os antigos xamãs e nós pudemos perceber sua conexão com o Todo. Desta forma, abrirmos para o aprendizado daquilo que realmente somos e tornarmos capazes de elevar a consciência e relacionar com outras realidades e dimensões, assim como manter plena e perfeita harmonia com a natureza, possibilitando a total integração dos nossos corpos físico, mental, emocional e espiritual.
Na prática do xamanismo utiliza-se ervas, direcções sagradas, rituais, jornadas xamânicas, contacto com natureza e seres espirituais, ritmos, danças e movimentos corporais, elementos básicos da natureza (água, terra, ar, fogo, cristais, pedras, argila, etc.), cirurgias espirituais e técnicas de cura e purificação dos corpos físico, emocional, mental e espiritual, entre outras coisas.
Actualmente, está havendo um resgate dos conhecimentos do xamanismo a fim de aplicá-los no dia a dia, buscando elevar a consciência e alcançar novamente o equilíbrio.
O xamanismo tem como objectivos básicos: reconectar o Ser com sua sabedoria interior, conexão com a multidimensionalidade do ser humano, ancoragem do poder pessoal, conexão com seres espirituais, limpeza dos corpos físico e subtis, limpeza e harmonização de ambientes, harmonização plena do Ser, tomada de consciência do aspecto espiritual de cada um e de sua inter relação com a natureza e com o planeta Terra, activação das habilidades de coragem, força e sabedoria para lidar com questões generalizadas, curas e prevenção de distúrbios e doenças.
O conceito básico da cura xamânica é que " Ninguém cura o outro. A cura está dentro de cada um".
Percebendo que os corpos visíveis são somente símbolos de forças invisíveis, os anciãos trabalham o poder divino através da manifestação dos reinos da natureza... A era de ouro reconhece as coisas vivas de um ponto de vista que Deus pode ser perfeitamente compreendido através da suprema manifestação de sua força de trabalho: a Natureza. Cada criatura existente manifesta um aspecto da inteligência e poder do Grande e Eterno criador.
Quem pratica a Magia certamente já se deparou com o xamanismo e com a cultura celta. Mas provavelmente nunca os colocou juntos numa mesma frase, porque aparentemente uma coisa não tem nada a ver com a outra.
O escritor e pesquisador John Matthews (uma das maiores autoridades em Mitologia Celta) também pensava assim - até que suas pesquisas o levaram a desenterrar a ponte entre essas duas tradições.
O xamanismo celta perdeu-se por volta do século 6 d.C., provavelmente pelo advento do cristianismo, numa época em que tudo que era relacionado ao paganismo estava a desaparecer ou tendo que se esconder.
Matthews sustenta, no entanto, que muitos dos primeiros exploradores cristãos eram xamãs, apesar de não se chamarem assim. O xamanismo celta entrou então na clandestinidade, ressurgindo séculos mais tarde em práticas espirituais como o witchcraft (wicca), ou bruxaria.
"O xamanismo é a prática espiritual mais antiga. Numa certa época, era praticado no mundo inteiro", afirma Matthews.
E quase todas as religiões têm elementos xamânicos, ainda que estes não apareçam com frequência. O principal destes elementos que definem o xamanismo é a crença de que tudo é sagrado e divino.
"O xamã torna-se uno com a natureza, com o planeta, e comunica-se com os espíritos dos animais e de todas as coisas que crescem". E isto, diz Matthews, é a linha mestra de todo o xamanismo - seja ele norte americano, siberiano, brasileiro, celta.
É o que ele chama de "core shamanism", são as principais práticas que estão presentes no xamanismo de qualquer cultura.
O centro do trabalho do xamã é a jornada. Os toques de tambor transportam o "viajante" a um transe onde ele encontra os animais de poder, guias e espíritos que o levarão ao que é preciso ver, descobrir ou curar. É uma jornada para dentro, mas não exclusivamente interior. Matthews explica que acessamos um mundo espiritual que está fora de nós, ainda que o vejamos sob o filtro da nossa própria história.
Com a jornada xamãnica, convidamos este mundo, que está fora de nós, para que entre. O que encontraremos nessa viagem depende da cultura de cada um, do contexto e da necessidade psicológica e espiritual
Bases do Xamanismo
Algumas bases do xamanismo:
Conexão com a natureza e compreensão de seus ciclos.
Os xamãs baseiam-se na observação constante da natureza e de seus ciclos a fim de compreenderem a si próprios. Amam e reverenciam os espíritos da natureza reconhecendo os aspectos dos mesmos em si. Buscam nas diferentes energias que ela oferece simbologias de suas forças interiores.
Alguns aspectos de grande foco dos xamãs:
Sol – Grande fonte de luz e energia para os habitantes da Mãe Terra. Simboliza a energia Yang, masculina. É o símbolo da vitalidade, representando nossas vontades, desejos, nossa essência. É a magia que nos faz brilhar.
Lua – Representa o movimento e o princípio feminino. Dirige o mundo dos sonhos, da imaginação, dos fluxos, da sensibilidade e das emoções.
Animais: cada espécie animal tem uma sabedoria e qualidades específicas que podem ser utilizadas para várias situações. O trabalho com os animais auxilia a despertar tais qualidades e características dentro de nós.
"Se você falar com os animais, eles irão falar com você. E assim, vocês conhecerão um ao outro. Se você não falar com eles, não os conhecerá... E aquilo que você não conhece, você teme. E aquilo que se teme, se destrói.” (Não me lembro do autor mas esta frase espelha e encerra uma verdade imensa).
Os animais são vistos como arquétipos, símbolos de energias que existem e que podemos encontrar e manifestar dentro de nós. A sabedoria existente num animal específico, não está necessariamente ligada com sua aparência ou com os preconceitos e crenças criados a respeito do mesmo pelo homem.
Cada pessoa tem seu “animal de poder” ou “totem”, que corresponde às características que aquela pessoa necessita desenvolver, aprender e manifestar em si em determinado momento da sua vida. O animal de poder é requisitado em todos os trabalhos xamânicos.
O animal de poder é que escolhe a pessoa e não o contrário. É importante não deixar que o ego interfira no seu processo de encontro com o animal de poder. Muitas vezes a pessoa deseja que seu animal de poder seja o mais bonito ou mais forte, na sua opinião, e esses desejos do ego acabam por perturbar a apresentação do animal que ela realmente necessita.
É importante lembrar que nenhum animal é melhor ou pior que outro.
Uma vez que se descobre o animal de poder, devemos estabelecer um relacionamento com o mesmo. Deve-se invocá-lo para realizar suas tarefas, visualiza-lo frequentemente perto e dentro de si, e procurar aprender a desenvolver e manifestar suas características.
Lembrar que ao invocar o animal de poder, não invocamos algo que vem de fora, e sim aquele animal dentro de nós.
Apesar de todos termos um totem específico, outros animais podem apresentarem-se para determinada pessoa, dependendo do trabalho que a mesma irá realizar. É muito importante estarmos atentos aos sinais e mensagens que o arquétipo do animal está a passar. Eles podem aparecer em sonhos, jornadas, no seu dia a dia, na mente, etc...
Também é importante estarmos atentos para a forma como o animal se mostra: tamanho, estado de espírito, cor, saúde, olhar, movimento, etc... Para aprofundarmos nas características de um animal e compreendermos em pleno do que ele tem para nos dizer, é interessante estudarmos os animais: seu habitat, hábitos, o que come, medos, presas, sons que manifesta, etc...
Plantas: idem animais
Minerais: idem animais
Elementos: Água, Terra, Fogo e Ar. Actualmente os xamãs estão trabalhando também com o 5o elemento: éter.
Direcções sagradas: Norte (ar), Sul (água), Leste (fogo), Oeste (terra), em cima (pai céu), em baixo (mãe terra/centro da terra) e dentro de si mesmo.
Respeito: A palavra "respeito" significa "olhar novamente", olhar além da primeira impressão e estar disposto a ver o que não está óbvio. Nós mesmos, precisamos de respeito para limpar nossos egos. Quando nós estamos dispostos a olhar para uma nova luz, sem julgamento, nós adquirimos uma maior confiança e coragem nas nossas vidas. Nós aprendemos aceitar nossas limitações e estamos dispostos a ampliar nossos horizontes e limites para viver a vida mais completamente.
Respeito para com os outros no aprendizado é fundamental. Quando nós estamos dispostos a ver as pessoas sob uma nova luz, damos a elas o espaço que precisam para crescer; nós não as limitamos pelas nossas expectativas ou julgamentos.
O respeito com a Mãe Terra vem do aprendizado de que nós não somos donos dela, somos sim filhos dela. Nós precisamos da Terra para viver. Para que nós possamos viver em harmonia, nós precisamos proteger a Terra dos efeitos da poluição, da devastação e assim por diante. Respeitar a Terra completamente, exige que respeitemos a tudo e a todos, ver tudo como parte integrante de nós, e logo, parte integrante do Grande Espírito.
Foco no “aqui e agora: O xamã está completamente focado no presente, pois as modificações realizadas no presente são capazes de alterar o passado e futuro.
Viver cada momento como sagrado, é reconhecer que todas as coisas são interligadas numa grande Teia Cósmica. O aprendizado é viver completamente agora mesmo: Carpe Diem diz “O aqui e agora é o ponto no qual o poder do xamã existe; é o único ponto do qual pode fazer escolhas e mudar seu mundo.
Auto consciência em todos os níveis.
Ritmos: trabalho com músicas e ritmos para levar o indivíduo a um estado elevado de consciência.
Foco no hemisfério direito do cérebro
Respiração consciente: Respirar é uma fonte de vida; sem isto, não sobreviveríamos. Quando nós respiramos conscientemente, nós sentimos o controlo desta fonte de nossas próprias vidas, acalmando nossas emoções e nos fortalecendo interiormente. Para respirarmos conscientemente é importante aprender correctamente a respirar. Você deve colocar toda sua consciência na sua respiração e nos efeitos que a respiração consciente causa no seu corpo.
Gratidão: Sentimento pleno de gratidão por todas as coisas. O sentimento de gratidão é que possibilita o fecho dos ciclos de prosperidade e recebimento, sem este sentimento o ciclo fica interrompido e a energia perde-se ao invés de se renovar.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 62
Data de inscrição : 14/02/2010
Idade : 55
Localização : Vila Franca de Xira

Ver perfil do usuário http://nascentedeluz.livre-forum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum